Saiba como transferir o veículo para seu nome

3 de abril de 2020 chat_bubble_outline 0 Comentários share
0
Shares

A compra de um carro sempre traz uma grande satisfação para seu novo proprietário, mas existe a parte burocrática que dá um certo trabalho, mas o Oficinas Online irá te ajudar!

Créditos: FreePik

A transferência de veículos é um processo necessário para registrar a mudança de propriedade de um automóvel. Suas regras estão descritas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que também determina que ela seja realizada em até 30 dias após a compra ou venda de um veículo.

A transferência de veículo requer uma série de procedimentos e pode ser feita tanto por você, como também por um despachante, porém ele cobrará pelos serviços prestado. Vale lembrar que sempre existe a possibilidade de haver algumas diferenças de valores de estado para estado.

Em primeiro lugar, os envolvidos na transação precisam checar se não há nenhuma pendência relacionada ao carro junto ao Detran, como multas ou impostos atrasados. Para descobrir se existem cobranças em aberto, basta acessar o site do Detran e informar o número da placa ou do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) do veículo.

Depois de fazer isso, deve-de pagar um Documento de Arrecadação Estadual (DAE), agendar vistoria (em locais em que ela é obrigatória) e solicitar a emissão de novos Certificado de Registro de Veículo (CRV) e Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV).

Se a transferência ocorrer entre pessoas que vivem no mesmo município, considere os seguintes documentos:

  • Original e cópia do documento de identidade com foto (pode ser o RG ou a carteira de habilitação);
  • Original e cópia do CPF;
  • Original e cópia do comprovante de residência atualizado (é preciso que ele esteja no nome do dono do carro e que tenha menos de seis meses de expedição);
  • Original do Certificado de Registro de Veículo (CRV), já com o devido preenchimento, data e assinatura com firma reconhecida, tanto do vendedor quanto do comprador;
  • Laudo de vistoria feito por uma EVC (empresa credenciada de vistoria), com validade estadual e original
  •  impostos e encargos (original);
  • Formulário do Renavam preenchido em duas vias originais (somente em alguns estados);
  • Comprovante do pagamento das taxas de transferência devidas.

Se a transferência do veículo for feita entre pessoas de municípios diferentes:

  • Todos os documentos listados anteriormente;
  • Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) atualizado;
  • Novo emplacamento.

Se o vendedor for pessoa jurídica:

  • Cópia e original do CNPJ;
  • Cópia do contrato social para identificação de pessoa autorizada a vender o veículo; 
  • Original ou cópia autenticada de comprovante de poderes do vendedor;
  • Certidão Negativa de Débitos (CND) de INSS, fornecida pela Receita Federal, com prazo de validade de seis meses.

Se possível, faça o comunicado de venda. Esta é uma forma do antigo proprietário se proteger de multas e débitos adquiridos pelo novo proprietário, em caso de não transferência do veículo. No próprio site do Detran, o antigo dono pode comunicar a venda do veículo.

Em caso de dúvidas, consulte a plataforma Oficinas Online e escolha uma oficina de confiança que está à sua disposição. É fácil e rápido, são mais de 3.165 oficinas mecânicas de confiança e credibilidade.

Sem Comentários

comment Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário

Deixe seu comentário

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.